História Pastorais Movimentos Comunidades Clero Reflexão Semeando a Palavra Festa do Divino


QUEM É O ESPÍRITO SANTO?

Quem é o Espírito Santo?

   O Espírito Santo é a terceira pessoa da Santíssima Trindade. É Deus com o Pai e o Filho, e com o Pai e o Filho recebe a mesma adoração e glória, como afirma desde há séculos o Símbolo Niceno-Constantinopolitano. Consubstancial ao Pai e ao Filho, Ele é inseparável dos dois, tanto na Vida íntima da Trindade como em seu dom de amor pelo mundo. Mas ao adorar a Santíssima Trindade, vivificante, consubstancial e indivisível, a fé da Igreja professa também a distinção das Pessoas. Quando o Pai envia seu Verbo, envia sempre seu Sopro: missão conjunta em que o Filho e o Espírito Santo são distintos, mas inseparáveis. Sem dúvida, é Cristo que aparece, ele, a Imagem visível do Deus invisível; mas é o Espírito Santo que o revela.

(Catecismo da Igreja Católica, 687-689)

Qual é o nome próprio e as designações do Espírito Santo?

   O termo “Espírito” traduz o termo hebraico "Ruah", o qual em seu sentido primeiro, significa sopro, ar, vento. Por outro lado, Espírito e Santo são atributos divinos comuns às três Pessoas Divinas. Mas ao juntar os dois termos, a Escritura, a Liturgia e a linguagem teológica designam a Pessoa inefável do Espírito Santo, sem equívoco possível com os outros empregos dos termos "espírito" e "santo".

As designações do Espírito Santo

   Ao anunciar e prometer a vinda do Espírito Santo, Jesus o denomina o "Paráclito", literalmente: aquele que é chamado para perto de, "advocatus" (Jo 14,16.26; 15,26; 16,7). “Paráclito” é habitualmente traduzido por "Consolador", sendo Jesus o primeiro consolador. O próprio Senhor chama ao Espírito Santo "o Espírito da Verdade". Além de Seu nome próprio, que é o mais empregado nos Atos dos Apóstolos e nas Epístolas, encontram-se em São Paulo as denominações: o Espírito da promessa (Gl 3,14; Ef 1,13), o Espírito de adoção (Rm 8,15; Gl 4,6), o Espírito de Cristo (Rm 8,11), o Espírito do Senhor (2Cor 3,17), o Espírito de Deus (Rm 8,9.14;15,19; 1Cor 6,11;7,40) e, em São Pedro, o Espírito de glória (1Pd 4,14).

(Catecismo da Igreja Católica, 691-693)

Que símbolos do Espírito Santo se encontram na Sagrada Escritura?

   A água do batismo significa a ação do Espírito Santo na alma. Como fogo porque é sob a forma de línguas "que se diriam de fogo" o Espírito Santo pousa sobre os discípulos na manhã de Pentecostes e os enche de Si. A tradição espiritual manterá este simbolismo do fogo como um dos mais expressivos da ação do Espírito Santo. A Pomba porque, quando Cristo volta a subir da água de seu batismo, o Espírito Santo, em forma de uma pomba, desce sobre Ele e sobre Ele permanece. O símbolo da pomba para sugerir o Espírito Santo é tradicional na iconografia cristã.

(Catecismo da Igreja Católica, 694-702)

 

   Jesus cumpriu sua missão de Salvador, voltou para o seio da Trindade e enviou o Espírito Santo para conduzir a Igreja e santificar os fiéis. São Paulo disse: “E, porque sois filhos, enviou Deus a nossos corações Espírito de seu Filho que clama: Abbá, Pai” (Gl 4,6).

   A missão de Jesus e do Espírito Santo são inseparáveis; Jesus agiu pelo Espírito Santo; foi concebido no seio da Virgem Maria por obra Dele. Pela ação do Espírito Santo em Maria Santíssima, o Pai deu ao mundo o Emanuel, “Deus-conosco” (Mt 1,23). Ele pousou sobre Jesus no Batismo no rio Jordão, o conduziu ao deserto e agiu no Seu poder. Foi Ele quem falou pelos profetas, diz o nosso Credo. Ele conduziu o povo de Deus antes de Cristo, e hoje conduz a Igreja. O Filho de Deus é consagrado Cristo (Messias) pela unção do Espírito Santo em sua Encarnação.

   Por sua Morte e Ressurreição, Jesus é constituído Senhor e Cristo na glória. De sua Plenitude, derrama o Espírito Santo sobre os apóstolos e a Igreja. O Espírito Santo que Cristo, Cabeça, derrama em seus membros constrói, anima e santifica a Igreja.

   A Igreja é o lugar de nosso conhecimento do Espírito Santo, pois Ele é a Alma da Igreja. Ele inspirou as Sagradas Escrituras que guiam a Igreja; Ele guiou a Sagrada Tradição da Igreja, da qual os Padres da Igreja são as testemunhas sempre atuais; Ele assiste e garante a infalibilidade do Magistério da Igreja quando ensina a sã doutrina da fé. Ele conduz a Sagrada Liturgia sacramental, por meio de suas palavras e de seus símbolos, na qual nos coloca em Comunhão com Cristo. Ele nos guia na oração, na qual intercede por nós; ele dá aos fiéis os seus dons, frutos e carismas para a edificação da Igreja. Ele age nos ministérios de serviços da Igreja para que ela seja edificada.

   É o Espírito Santo que conduz e impulsiona a Igreja na vida apostólica e missionária; no testemunho dos santos, onde Ele manifesta sua santidade e continua a obra da salvação.

   Enfim, toda a missão da Igreja é realizada no poder e na ação do Espírito Santo que Jesus enviou sobre ela no dia de Pentecostes.

   Pelo sacramento da Crisma o Espírito Santo fortalece o jovem cristão para que seja um corajoso “soldado de Cristo”, sem medo e vergonha de testemunhar sua fé, ainda que tenha de enfrentar o “martírio da ridicularização” dos que zombam de Deus.

   É pelo poder do Espírito Santo, que o cristão deixa os seus pecados. São Paulo disse aos romanos: “Se viverdes segundo a carne, eis de morrer; mas, se, pelo Espírito, mortificardes as obras da carne, vivereis” (Rom 8,13). “Se alguém não possui o Espírito de Cristo, este não é dele” (Rom 8,9).


São José 07/02/2020
PASCOM Paróquia de São José
Postado por Eduardo

Fontes:

https://opusdei.org/pt-br/article/quem-e-o-espirito-santo/

https://cleofas.com.br/quem-e-o-espirito-santo-2/

Fotos: Google Imagens.